sábado, 29 de julho de 2017

Linhaça: um superalimento da era neolítica

Linhaça marrom e dourada
O linho foi a primeira planta a ser cultivada em grande escala pelo homem, entre 4000 e 2000 a.C., nas áreas ao redor do Mediterrâneo e também em algumas regiões do Oriente Médio.

No entanto, as primeiras tentativas de desenvolver o cultivo do linho, podem ter iniciado muito mais cedo, durante a era neolítica.

Desde o princípio, os agricultores cultivavam o linho tanto para fins de alimentação, quanto para extração de suas fibras para confecção de produtos têxteis. Foram os colonizadores europeus que trouxeram o linho para as Américas, onde foi extensivamente cultivado até a década de 1990, principalmente para fornecer fibras para roupas e produção de papel.

O linho (Linum usitatissimum) é uma planta herbácea que chega a atingir um metro de altura e pertence à família das lináceas. Seu caule possui uma substância fibrosa, da qual se extraem as fibras longas para a fabricação de tecidos e papel. Suas sementes oleaginosas e a sua farinha são utilizadas para fins culinários e medicinais.

Óleo de Linhaça
A linhaça, como é a conhecida a semente do linho, é utilizada para extração do óleo de linhaça, um produto rico em ômega 3, ômega 6 e ômega 9. Sendo por isso, considerado um óleo de alta qualidade alimentar, amplamente usado em suplementos nutricionais e alimentação animal.

Além disso, o óleo de linhaça é também utilizado na indústria cosmética e por farmácias de manipulação. Também é o veículo mais comum na preparação de tintas industriais e artísticas, usadas na pintura à óleo.

Atualmente o principal fornecedor de linhaça do planeta é o Canadá, seguido pela Rússia e Argentina, em proporções menores.
  
O sabor das sementes de linhaça lembra o das nozes e é similar ao sabor do germe de trigo. As sementes de linhaça dourada têm um sabor mais suave, quando comparadas as da linhaça mais escura. Apesar das diferenças de sabor, seus perfis nutricionais são semelhantes.

Muitas pessoas reclamam que as sementes de linhaça têm um sabor rançoso, forte e desagradável. Isso ocorre porque a linhaça é sensível à luz e quando expostas, desenvolvem um sabor amargo e de queimado.

As sementes de linhaça são um alimento denso em nutrientes, contendo muitos dos compostos necessários para uma boa saúde. Esses compostos incluem:

Farinha de Linhaça Dourada
Ácidos graxos:  O ácido oleico é um ácido graxo monoinsaturado e a linhaça contêm bastante dele. A linhaça é uma importante fonte vegetal de ácidos graxos ômega 3, que incluem o ácido linoleico e ácido alfa-linolênico.

Vitamina E: A linhaça é rica em vitamina E, que é um poderoso antioxidante. A vitamina E é solúvel em gordura e ajuda a manter as membranas celulares, além de protegê-las dos radicais livres.

Vitamina B: A linhaça é carregada de vitaminas do complexo B, incluindo riboflavina, tiamina e folatos.

Minerais: A linhaça é uma excelente fonte de manganês, potássio e cálcio.

Fito estrógenos: A linhaça não contém glúten e é rica em lignanas, substâncias muito semelhantes ao estrógeno e por isso, chamadas de fito estrógenos, que estão relacionados a proteção contra o câncer de mama e à saúde dos ossos das mulheres, além de ajudar a diminuir os sintomas da menopausa e regular o ciclo menstrual.

O consumo de linhaça pode ajudar a prevenir vários problemas de saúde, incluindo:

Colesterol: Os ácidos graxos contidos na linhaça podem ajudar a diminuir o colesterol ruim e aumentar o bom colesterol.

Câncer: Os ácidos graxos contidos nessas sementes ajudam a reduzir o risco de vários tipos de câncer, como câncer de mama, cólon e próstata.

Problemas na Gestação: Os folatos encontrados na linhaça podem ajudar a prevenir defeitos no feto quando consumidos antes e durante a gravidez.

Para obter todos os benefícios nutricionais da linhaça, é necessário moer suas sementes. Nossos corpos são incapazes de quebrar suas sementes inteiras e extrair os nutrientes que elas contêm. Elas passam direto pelo trato digestivo.

A Cuesta Sabores oferece a FARINHA DE LINHAÇA DOURADA que é uma das melhores maneiras de aproveitar todos os benefícios dessas maravilhosas sementes. Por já estarem trituradas, elas garantem uma melhor absorção de todos os seus nutrientes, além de conservar as fibras e o sabor. 

Uma das maneiras de comer linhaça é adiciona-la aos cereais ou granola caseira. Uma opção é polvilhar diretamente sobre mingau de aveia ou adicioná-las ao iogurte, smoothies, sopas, saladas, feijão, etc.

FARINHA DE LINHAÇA DOURADA também pode ser incluída em diversas preparações como bolos, biscoitos, pães e panquecas.  Utilize também na substituição parcial ou total da farinha de trigo. A proporção para substituição é de 25g de  FARINHA DE LINHAÇA DOURADApara cada 100g de farinha de trigo.


Ozana Herrera





sábado, 22 de julho de 2017

Sementes de Chia: O superalimento dos Astecas

Os astecas já usavam as sementes de chia como remédio e alimento desde 3500 a.C. Essas sementes foram o principal componente da dieta asteca durante a era pré-colombiana.

Segundo historiadores, a chia é uma das cinco principais plantas mais cultivadas da história dessa avançada civilização, só perdendo posição para o milho e feijões. 

Sua importância era tão grande, que os astecas pagavam seus impostos com seus grãos. Seu uso somente diminuiu depois da chegada dos colonizadores espanhóis, em 1500, quando seu consumo e cultivo foram proibidos, assim como de outros alimentos, devido a sua associação com as cerimônias religiosas e outros aspectos da cultura asteca. 

Os colonizadores forçaram a ferro e fogo a conversão dos astecas ao catolicismo. Por causa da supressão do seu cultivo e consumo, as sementes de chia caíram na obscuridade por mais de 500 anos. Felizmente, no início da década de 90, a chia ressurgiu. Sua popularidade é atribuída ao seu fantástico perfil nutricional, divulgado em todo planeta pelos pesquisadores que trabalharam muitos anos para recuperar suas sementes ancestrais e trazer de volta para nossa sociedade o cultivo dessa e de outras importantes plantas que foram perdidas no processo colonizatório.
Hoje, as sementes de chia são produzidas em vários países da América Latina. 

As sementes de chia são semelhantes às sementes de papoula, são pequenas, densas e tem um leve sabor de nozes. Esse sabor sutil combina bem com outros sabores mais fortes. Elas contêm uma variedade de nutrientes que podem ajudar a tratar e prevenir vários problemas de saúde. Seus nutrientes incluem: 

sementes de chia
Fibras alimentares: As sementes de chia possuem altos teores de fibras alimentares. É possível se obter até 2g de fibras em duas colheres de sopa de chia. Mais importante é que são fibras solúveis, eficazes para reduzir os níveis de colesterol. 

Antioxidantes: As sementes de chia são repletas de antioxidantes. Os antioxidantes ajudam a combater os radicais livres e prevenir o estresse oxidativo do organismo. Elas são ricas em ácidos graxos ômega-3. É possível, em 2 colheres de chia, obter-se a mesma quantidade de ômega-3 encontrada em 120g de salmão. 

Vitaminas e Minerais: As sementes de chia contêm selênio, potássio e outros minerais. Também fornecem vitaminas do grupo B, como a niacina. É possível encontrar em 2 colheres de sementes de chia, 50% da recomendação diária de manganês, 35% de fósforo e 18% de cálcio. 

O consumo regular dessas sementes também pode ajudar a prevenir algumas condições de saúde, como: 

Brotos de Chia germinados
Constipação: Quando as sementes de chia são embebidas em algum líquido, como água ou suco de frutas, elas assumem a consistência similar a um gel, devido ao seu alto teor de fibras solúveis. Isso ajuda a melhorar o trânsito intestinal e promover a limpeza do cólon. 

Equilíbrio do açúcar no sangue: O consumo de sementes de chia reduzem os picos glicêmicos. Menos oscilações ajudam a preservar a sensibilidade à insulina, o que impede o estresse pancreático. 

Diverticulite: Uma vez que as fibras solúveis da chia absorvem água, dietas ricas nesse tipo de fibras podem ajudar a diminuir a ocorrência de crises de diverticulite. O consumo de sementes de chia pode ajudar a reduzir as inflamações no cólon. 

As sementes de chia podem ser moídas e transformadas em farinha, podem ser prensadas para extrair seu óleo e também podem ser misturadas com água e transformadas em uma bebida. Com a farinha de chia, pode-se fazer biscoitos, bolos, mingau, iogurte, barras de cereais, etc. 

Chia Fresca
Seu óleo pode ser envasado em cápsulas e consumido como um suplemento nutricional ou utilizado como um azeite para temperar saladas e afins. Outra opção, é deixar as sementes germinarem e utilizar seus brotos em saladas, sanduíches etc. 

Para fazer uma bebida, basta mistura-las com água ou suco de frutas. Também é possível fazer uma famosa receita mexicana chamada “Chia Fresca”, que nada mais é do que uma limonada com chia adicionada.

Você encontra as melhores Sementes de Chia e a Farinha de Chia, na nossa loja www.cuestagourmet.com.br. Faça-nos uma visita.

Ozana Herrera


domingo, 16 de julho de 2017

Celery Salt: uma mistura versátil que une duas especiarias antigas

Aipo
O Celery Salt ou "sal de aipo" é um ícone da culinária mundial.

Os seres humanos têm usado o aipo durante a maior parte da sua história.

O uso do aipo é mencionado na odisseia de Homero, por volta de 850 a.C., mas antes disso há relatos de que já era cultivado por seu valor medicinal.

As sementes de aipo também têm sido usadas pelos hindus, na medicina Ayurveda, desde os tempos antigos. Existem menções do uso do aipo até em escritos chineses do século V.

O valor medicinal atribuído ao aipo é provavelmente devido aos óleos voláteis concentrados em suas sementes. 

O sabor do sal de aipo pode variar dependendo do tipo de sal utilizado, uma vez que cada um tem seu próprio tempo de dissolução. A função do sal é melhorar os sabores dos alimentos com os quais ele é combinado. A Cuesta Sabores utiliza o mais nobre dos sais marinhos que é a “flor de sal”, para processar o Celery Salt. A flor de sal quando combinada com as sementes de aipo, complementa as notas cítricas das sementes de aipo, tornando-as mais salgadas.

As sementes de aipo, contidas no Celery Salt não são apenas um importante aditivo de sabor, essa combinação pode fornecer vários nutrientes que incluem:

Minerais: As sementes de aipo são relativamente repletas de minerais como o manganês, ferro e cálcio. É possível obter cerca de 10% da recomendação de consumo diário de manganês em 2 colheres de chá de sal de aipo. Também é possível se obter quase 20% de ferro e 5% de cálcio requerido dessa mesma porção. O manganês é importante para o metabolismo e coagulação do sangue, enquanto o ferro para prevenir anemia e outros problemas de saúde. O cálcio é essencial não apenas para o crescimento e desenvolvimento dos ossos, como também é útil para o bom funcionamento de músculos e nervos.

Sementes de aipo
 Óleos essenciais:  O limoneno e pineno são os dois principais constituintes do óleo essencial de sementes de aipo. O limoneno é um importante antioxidante e o pineno possui propriedades anticancerígenas e antibióticas.

As sementes de aipo e o Celery Salt podem ser eficazes para prevenir e tratar condições como:

Retenção de líquidos:  As sementes de aipo são um diurético eficaz, o que significa que podem promover a produção de urina e aliviar a retenção de água. O sódio é uma das causas da retenção de líquidos, dessa forma as sementes de aipo podem ajudar a neutralizar os efeitos do sódio contidos no sal.

Doenças cardíacas:  Pressão alta e colesterol alto são dois fatores que levam a doenças cardíacas. Estudos feitos com animais indicam que as sementes de aipo podem ser usadas para prevenir e tratar ambos.

Na Europa e USA, o sal de aipo é uma adição popular a pratos cremosos, incluindo o famoso coleslaw, uma deliciosa salada que leva repolho, cenoura, maionese e vinagre. Também é comum nas saladas de batatas e de ovos. O Celery Salt também é perfeito para esfregar nas carnes antes de grelhar, fritar ou assar, pois permite que os sabores se agreguem rapidamente. É delicioso pulverizar em sopas, cremes e caldos, o perfume e o sabor do aipo elevam esses pratos a outro nível sensorial. Também é comum o uso do Celery Salt em cocktails como o Blood Mary.

Ozana Herrera




sábado, 8 de julho de 2017

Cacau Nibs: o chocolate natural.

cacau nibs
Os astecas foram os primeiros na história a produzir chocolate.

Há 5000 anos atrás, já processavam os grãos de cacau e os combinavam com outros ingredientes para fazer bebidas e mingau.

Essas bebidas antigas não pareciam nada com o bom chocolate quente cremoso dos nossos dias, mas sim, uma bebida grosseira, espumosa e amarga.
Curiosamente, a palavra “cocoa” em náuata, a língua dos astecas, significa “água amarga”.

Os espanhóis foram os primeiros a espalhar o chocolate pelo mundo. Cristovão Colombo, foi quem apresentou o chocolate aos espanhóis, mas somente no século 17, os grãos de cacau começaram a chegar aos portos europeus e cair no gosto popular. Os franceses logo partiram para fazer bebidas mais palatáveis usando seus grãos e os ingleses e holandeses começaram a produzir um chocolate mais doce e na forma de barras. Depois disso, a tecnologia do cacau e o processamento do chocolate não parou de se desenvolver e evoluir, até conquistar todo planeta.

Cacau nibs, o que são?
Se o chocolate escuro, com pelo menos 70% de sólidos de cacau é considerado um alimento saudável e, é nutricionalmente recomendado por conter todos benefícios do cacau, o cacau nibs é muito melhor.

Eles são essencialmente os próprios grãos do cacau, tostados, sem cascas e quebrados em pedaços menores. Os nibs de cacau representam o chocolate na sua forma mais natural e minimamente processada. 

A falta de processamento e açúcares lhes conferem um sabor original, distinto, um pouco amargo com notas de nozes. Existem infinitas aplicações para os cacau nibs. Podem ser usados em smoothies, vitaminas, cobertura de sobremesas, bolos e tortas, ou mesmo como snacks.

A melhor razão para consumi-los é a sua saúde. Aqui estão alguns excelentes benefícios nutricionais desse maravilhoso e antigo alimento.

Antioxidantes: Na minha opinião, essa é a melhor razão para consumir cacau nibs ou chocolate escuro. Os antioxidantes ajudam a combater os danos dos radicais livres no corpo, que pode causar danos ao DNA, envelhecimento precoce e até mesmo câncer. O cacau é uma das maiores fontes de antioxidantes conhecida.

Flavonoides: Os flavonoides são responsáveis por fornecer pigmentação e cores na filtração UV, em plantas. Eles são semelhantes aos antioxidantes e possuem capacidade de eliminar os radicais livres, além possuir propriedades anticancerígenas. Nós recebemos flavonoides quando consumimos frutas, vegetais, chás, vinho e uma quantidade significativa do cacau. Essencialmente, a sua atividade antioxidante vem dos flavonoides.

Prevenção de doenças cardiovasculares: Existe uma forte correlação entre a ingestão de alimentos ricos em flavonoides, como o cacau e taxas baixas de mortalidade por doenças cardiovasculares. Até o início dos anos 50, os flavonoides eram referidos como “Vitamina P”, devido ao efeito que tinham sobre a permeabilidade dos vasos capilares vasculares. Um estudo mostrou que apenas 5g de cacau em pó são suficientes para provocar vasodilatação significativa da artéria braquial.

Fibras alimentares: Há uma enorme quantidade de fibras no cacau. Numa porção de 30g de cacau, existe 9g de fibras. Isso pode ajudar a controlar a pressão arterial, os níveis de glicose e colesterol no sangue, bem como ajudar a manter movimentos intestinais regulares.

Magnésio: Em 30g de cacau nibs são encontrados 64mg de magnésio, constituindo-se assim numa das melhores fontes dietéticas desse mineral. O Magnésio é reconhecido com um alimento muito importante para saúde, pois está envolvido em centenas de funções do organismo, tais como: síntese proteica, função muscular e nervosa, controle de glicemia, regulação da pressão arterial, etc.


Potássio: Em 30g de cacau nibs são encontrados 183mg de potássio. O potássio é crucial para a vida, é fundamental para fazer funcionar corretamente o coração, rins e outros órgãos.

Humor:  O chocolate e o cacau ajudam a estimular o cérebro a liberar neurotransmissores que podem liberar hormônios importantes para o melhor estado de humor. O cacau libera a feniletilamina, a chamada “droga do amor”, que por sua vez libera as endorfinas, que nos deixam mais alertas, felizes e com sensação de bem-estar.

Experimente os “cacau nibs”. Eles são uma ótima opção quando misturados com nozes, amêndoas e castanhas. O consumo de 30g por dia pode trazer excelentes benefícios para sua saúde. 

Você encontra os mais puros CACAU NIBS na nossa loja na internet. www.cuestagourmet.com.br.


Tenha uma longa e saudável vida!

Ozana Herrera